Business Intelligence: 5 tendências para 2021

Business Intelligence

Como a Business Intelligence pode contribuir com o avanço num cenário de crise?

Sem dúvida, o ano de 2021 começou desafiador, afinal, a pandemia alterou a forma de vida do mundo. Assim, muitas empresas tiveram que repensar seu trabalho.

Então, não há como imaginar uma área que não tenha sido afetada pelas dificuldades da covid-19. Nesse ínterim, empresas de pequeno, médio e grande porte passaram e permanecem passando por adaptação. Apesar do momento de crise, empresários e empreendedores com visão clara de negócios seguiram buscando alternativas ao problema.

Diante disso, estratégias de business intelligence se tornam essenciais, já que podem dar nova direção de forma assertiva. Mas, nesse sentido, quais são as principais tendências de business intelligence para 2021? Enfim, o que a inteligência empresarial terá de mais significante? Continue lendo!

Business intelligence por quem entende do assunto

Antes de tudo, o Business Application Research Center (BARC), da Alemanha, é um instituto de pesquisa em inteligência empresarial há mais de 20 anos.

Assim sendo, em estudos recentes, o BARC listou as tendências de business intelligence para o mercado em 2021. De fato, conhecer esse estudo é válido para analisar e aplicar no seu próprio contexto as melhores opções.

Do mesmo modo, a NR Lidera estuda e avalia com cada cliente quais as melhores formas para alcançar objetivos. Diante disso, esse estudo é sempre com base em dados, e é a qualidade dos dados que as tendências abordam.

1º Dados mestres e qualidade de gerenciamento de dados

Em primeiro lugar na pesquisa, aparecem, sem dúvida, os dados mestres e a qualidade destes. Afinal, só há tomada de decisão certeira com base nos dados adequados.

Qualidade de dados sempre depende do contexto. Por isso, é essencial que profissionais analisem e filtrem todos eles.

Assim, o próprio BARC separa alguns critérios de análise desses dados:

  • Completude: faltam valores?
  • Validade: os dados correspondem às regras?
  • Singularidade: existem dados duplicados?
  • Consistência: os dados são consistentes?
  • Oportunidade: os dados representam a realidade?
  • Precisão: o grau em que os dados representam a realidade.

Os dados válidos são o foco do processo. Por essa razão, continua como a principal tendência para 2021, assim como em anos anteriores.

Leia mais: Inteligência empresarial: o que é e como aplicar na sua empresa?

2º Descoberta de dados

Seguindo na mesma linha, a pesquisa indicou que a descoberta de dados é a segunda tendência para 2021. Nesse sentido, o que isso significa?

A descoberta de dados não é uma ferramenta, é um processo. Além disso, ela exige compreender, relacionar e modelar os dados.

Segundo o Barc, essa abordagem vai além de relatórios e desempenho. Assim, o objetivo é descobrir dados não só para tomar decisões, mas para otimizar processos.

3º Cultura orientada a dados na business intelligence

O volumes de dados gerados tem crescido. Dessa forma, quem sabe organizar e gerenciar dados de forma adequada tem uma posição avançada no mercado.

Criar essa cultura significa deixar de lado a intuição e tomar decisões com base em dados. Significa trabalhar com números simples, como receita ou lucro; modelos analíticos; ou mesmo dados qualitativos.

Ressalta-se, enfim, que uma cultura baseada em dados não deve ser vista apenas como seguir números.  Dessa forma, a interpretação de dados possibilita saber quando tomar ou quando não tomar uma decisão.

E, nesse sentido, como criar uma cultura de dados em business intelligence?

Decidir o que não fazer é tão importante quanto decidir o que fazer.”

Steve jobs
  1. Promover a colaboração entre as diferentes equipes
  2. Democratizar dados
  3. Desenvolver produtos com base em dados da empresa

4º Governança de dados

Esta tendência considera pessoas e processos para gerenciar e proteger os ativos de dados da empresa. Assim, tem como objetivo apresentar dados corretos, completos e seguros segundo o Barc.

Em resumo, ainda segundo o instituto, os principais propósitos de uma governança de dados seriam os seguintes:

  1. Minimizar riscos
  2. Estabelecer regras internas para o uso de dados
  3. Melhorar a comunicação
  4. Aumentar o valor dos dados
  5. Facilitar a administração
  6. Reduzir custos
  7. Ajudar a garantir a existência da empresa por meio da gestão e otimização de riscos
Níveis de governança de dadosTraduzido e adaptado do Instituto Barc

5º Inteligência de negócios de autoatendimento

Vista muitas vezes de forma mais abstrata, enfim, é quando os próprios usuários de negócios realizam uma função em vez de solicitar à equipe de Tecnologia de Informação.

Assim, o objetivo é autonomia e responsabilidade aos usuários em relação às informações de uma empresa.

O autoatendimento, então, permite que os usuários de negócios modifiquem relatórios e painéis. Nesse sentido, eles podem filtrar ou produzir relatórios; criar análises; obter novos insights de processos de negócios. 

Dessa forma, essa tendência gera flexibilidade.

A visão do Barc sobre as tendências em Business Intelligence para 2021

Esses destaques são base para as empresas gerenciarem seus dados com eficáciz. 

Algumas tendências, em resumo, subiram desde a última pesquisa, como catálogos de dados. Mas a maioria permaneceu no mesmo nível.

Não dá pra negar que business intelligence é uma forma para ter clareza da tomada de decisão e otimização.

Então, para saber como, entre em contato com a NR Lidera.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Veja outros textos